A história e a importância da imigração japonesa no Brasil

A história e a importância da imigração japonesa no Brasil

A Sakura tem orgulho de seu fundador fazer parte dos imigrantes que ajudaram a construir a riqueza do país

A primeira leva de imigrantes japoneses chegou ao Brasil no navio Kasato Maru, que atracou no porto de Santos (SP) em 18 de junho de 1908. Além de bagagem, os recém-chegados traziam a coragem para recomeçar a vida em um país repleto de terras produtivas e longe das tensões sociais e pobreza que o Japão enfrentava na época.

O Brasil, por sua vez, atravessava uma crise pela falta de mão de obra para trabalhar nas fazendas de café, sobretudo no interior de São Paulo e na região norte do Paraná. Um acordo diplomático entre os dois países, que incluía passagens pagas pelo governo japonês, incentivou a vinda dos imigrantes japoneses. O fluxo migratório mais intenso foi de 1924 a 1941.

Entre as muitas famílias que chegaram ao país estava a de Suekichi Nakaya, que anos mais tarde fundaria a empresa Sakura, que completa 80 anos em 2020. Saindo de Kobe, após uma viagem que durou cerca de 50 dias, a família desembarcou em Santos (SP) em 13 de maio de 1932. Em seguida, foi para uma fazenda de café localizada na cidade de Promissão, no interior de São Paulo.

Desafios de adaptação

Além das dificuldades da língua e dos costumes, outro grande desafio dos imigrantes era a alimentação. Eles tiveram de se adaptar a uma comida muito mais gordurosa e ao uso da carne no dia a dia, coisa que não acontecia no Japão – a culinária tradicional japonesa consiste em pratos com arroz, peixe cru e receitas à base de proteína vegetal (soja). Em busca de manter suas raízes, muitos passaram a fabricar o próprio shoyu e o missô.  

Rica contribuição

Após 112 anos de convivência e contribuições, a cultura japonesa integra o cotidiano da maioria dos brasileiros. Na culinária, o país conta com um número enorme de restaurantes dedicados à cozinha japonesa e muitos brasileiros incorporaram o preparo das receitas também em suas casas – e a Sakura tem muito orgulho de fazer parte disso ao difundir as receitas e as tradições da cozinha japonesa.

A contribuição da comunidade de japoneses e descendentes, atualmente a maior do mundo fora do Japão, também aparece nas artes e na paisagem urbana de diferentes cidades brasileiras. Na capital de São Paulo, por exemplo, o bairro da Liberdade proporciona uma rica imersão nos costumes e sabores do Japão.

Sem comentários

Desculpe, os comentários estão indisponíveis no momento.