Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim?

Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim?

A celebração da Páscoa é uma tradição muito antiga, presente em diversas culturas ao longo da história. São diversos tipos de comemoração que variam conforme o período histórico e o povo, mas todos eles têm um significado em comum: a esperança de vida nova. Conheça um pouco da evolução desta data tão bonita, que traz uma mensagem de esperança e renovação!

Antiguidade

Os povos antigos, como celtas, fenícios e egípcios, já faziam festas nessa época do ano para celebrar a chegada da primavera no Hemisfério Norte, o que representava para eles a sobrevivência da espécie humana. Os povos nórdicos e germânicos, por exemplo, associavam este fenômeno à deusa da fertilidade, Ostara – origem da palavra Easter, que significa Páscoa em inglês.

Páscoa judaica

Na fé judaica, a Páscoa é denominada Pesach, termo hebraico que significa “passagem”. A celebração, que dura 7 dias, simboliza a libertação do povo judeu do Egito, que ocorreu por volta de 1.250 a.C. Assim, essa data – uma das mais importantes do calendário judeu – simboliza redenção, esperança e o surgimento de uma nova vida.

Páscoa cristã

A celebração cristã da data está ligada à ressurreição de Cristo e já era comemorada pelos romanos – a palavra latina Pascua significa “alimento”, representando o fim do jejum da Quaresma. O Domingo de Páscoa marca o fim da Semana Santa, que começa no Domingo de Ramos (data da entrada de Jesus em Jerusalém) e passa pela Quinta-Feira Santa (quando ocorreu a Santa Ceia) e a Sexta-Feira da Paixão (dia em que Jesus foi crucificado). Portanto, essa data tão significativa para o calendário cristão também está relacionada à renovação e ao surgimento de vida nova.

Símbolos da Páscoa

Os principais símbolos da Páscoa, o coelho e o ovo, remontam aos rituais pagãos de celebração da primavera e estão presentes na cultura de diversos povos. Outros, como a Colomba Pascal, têm origem mais moderna, associada ao judaísmo e ao cristianismo. Confira o significado de cada um deles!

Coelho

O coelho representa a fertilidade, pois é um animal que se reproduz rápida e abundantemente. Na Antiguidade, em que a expectativa de vida era muito mais baixa que hoje em dia, a fertilidade significava preservação da espécie e melhores condições de vida, por isso, o coelho já era um símbolo de nascimento e esperança de renovação.

Ovo

O ovo contém em si o mistério da vida, representando a criação e o nascimento. Sua associação ao coelho já vem desde a Antiguidade, e a troca de ovos é realizada por muitos povos ao redor do mundo, como um símbolo de sorte. Originalmente, as pessoas pintavam ovos cozidos e presenteavam com eles os entes queridos, uma tradição que se mantém em muitos lugares. Mais tarde surgiram os ovos de chocolate, que conquistaram crianças e adultos nas culturas ocidentais.

Círio Pascal

O Círio Pascal é um símbolo cristão que representa a ressurreição de Cristo. São grandes velas brancas acesas no Domingo de Páscoa e usadas pelos próximos 50 dias, até o Domingo de Pentecostes. Elas são marcadas pelas letras gregas alfa e ômega, que representam o início e o fim, simbolizando a luz de Cristo e a esperança.

Colomba Pascal

Esse pão doce em formato de pomba tem origem italiana e representa a paz. É geralmente servido em reuniões familiares no Domingo de Páscoa, uma tradição presente em diversos outros países europeus com versões diferentes do doce: na Polônia temos a babka, um bolo parecido com um pão doce, na Ucrânia há a paska, também um pão doce, e em Portugal come-se o “pão folar”, que pode ser doce ou salgado e costuma ter um ovo cozido dentro, símbolo de renovação.

Páscoa no Brasil

Aqui, a Páscoa é marcada por reuniões familiares, comida farta e muitos ovos de chocolate! O bacalhau é a grande estrela do almoço de domingo, uma influência portuguesa que está presente nos lares de muitas famílias. Entre as comemorações cristãs mais comuns, principalmente em cidades do interior, temos a Malhação de Judas, a Procissão do Fogaréu, a Procissão do Senhor Morto e as encenações da Paixão de Cristo, sendo a de Brejo da Madre de Deus, em Pernambuco, considerada o maior espetáculo ao ar livre do mundo.

O espírito da Páscoa

Independentemente do sentido religioso desta data, os ideais de renovação e esperança de vida nova sempre estão presentes, sendo uma época de perdão, recomeços e paz. Por isso, devemos aproveitar essa oportunidade para estar com quem amamos, reforçando os laços e deixando para trás as desavenças. É também um ótimo momento para reflexão e autoconhecimento, para a abertura de novos caminhos e para colocar em prática aquelas mudanças que ficamos adiando. Por fim, é uma data para renovar as esperanças em um mundo melhor, mentalizando paz, amor e saúde a todos.

Sem comentários

Insira um comentário