Bate-papo picante: vamos falar de pimenta?

Bate-papo picante: vamos falar de pimenta?

pimenta_capa

Um assunto picante, ardente, perfeito para esquentar relações nestes meses mais frios. Afinal, quem não gosta de uma boa pimenta? Seja na famosa feijoada de quarta-feira, no petisco de sexta ou na pizza de sábado à noite, um dos acompanhamentos preferidos dos brasileiros há séculos leva picância e sabor a qualquer situação.

O hábito de consumo está nas mesas de todas as classes e atende todos os gostos – dependendo, é claro, de cada tipo e sabor, pois os níveis de ardência variam entre uma espécie e outra. Isso, porque a diversidade de plantas é enorme, inclusive no Brasil.

Não por coincidência, as pimentas têm a sua origem nas Américas, e foram os europeus (quando chegaram aqui na época dos grandes descobrimentos) que difundiram as plantinhas pelo mundo, levando para continentes como Europa, Ásia e África.

Acredita-se que eram muito usadas em civilizações antigas do México, América Central e do Sul. Os nativos não só plantavam as pimentas, mas também tinham um forte conhecimento sobre o assunto, sabendo utilizar cada espécie em tipos de alimentos diferentes.

A combinação de sabores e aromas deixavam mais saborosos os cereais, legumes e carnes que consumiam. A utilização da pimenta também possuía o simbolismo da longevidade e da saúde, tornando-se marcante na culinária das Américas tropicais.

As pimentas são pertencentes do gênero Capsicum, que faz parte da família das batatas, petúnias entre outras plantas. Assim como ocorreu com as frutas, as pimentas passaram por diversas seleções artificiais impostas pelo homem, transformando sabor e aroma de acordo com gosto e paladar dos consumidores.

As Capsicum são ideais para consumir em pequenas doses, na verdade a partir de poucas gotas adicionadas em cada porção de alimento, pois o sabor serve como um acompanhamento – carnes, queijos, massas, frituras e tudo o que a sua imaginação permitir e combinar. Se algumas pequenas gotas são o suficiente, para alguns tipos de pimenta acreditamos que apenas uma já basta, e olhe lá.

 

E quais são as pimentas mais fortes do mundo?

 

Sabia que o Guiness World Records classificou em 2013 as cinco pimentas mais fortes do mundo?

Em 5° lugar está a Naga Viper (pungência de 1.349.000 SHU), considerada portadora de uma picância extremamente rara. É cultivada no Reino Unido e tem combinações de diversos tipos diferentes.

nagga-viper

 

Em 4° está a Trinidad Scorpion Butch (pungência de 1.463.700 SHU), de origem australiana. Para manuseá-la é preciso usar luvas devido à sua composição extremamente forte.

trinidad-scorpion-butch

 

No 3° lugar está a Pot Douglah (1.853.936), também conhecida como “Chocolate 7 Pod” pela sua cor amarronzada. Mas não se engane, apesar de ser extremamente forte, é considerada uma das mais saborosas do mundo!

pot-douglah

 

Em 2° lugar está a Trinidad Moruga Scorpion (2.009.231 SHU), originária de Trinidad e Tobago. Ufa, está ficando muito, muito quente aqui…

trinidad-moruga-scorpion

 

E em 1° lugar está a Carolina Reaper (2.200.000 SHU), também conhecida por “HP22B”. Esta inocente plantinha tem sua origem em Fort Mill, Carolina do Sul (Estados Unidos) e foi criada por Ed Currie. Foi, em 2013, que a pimenta recebeu o título de mais forte do mundo. Alguém me traz 10 litros de água, por favor?

carolina-reaper

 

Jalapeño e Sriracha: as novas pimentas do portfólio Bravo

pimentas_blog

Aqueles tipos realmente são BEM fortes, mas ainda bem que possuímos sabores de pimenta mais suaves. A Jalapeño (pungência de 2.500 a 5.000 SHU) é um verdadeiro clássico vindo do México. Ela possui a ponta arredondada e seu sabor e aroma é inconfundível. Tem sua origem na cidade de Jalapa (México) e possui variações conforme a região onde é plantada. As sementes demoram em torno de 15 dias para germinar. Colhidas ainda verdes, as plantas produzem cerca de 30 frutos, mas algumas plantas pode ter de 50 a 100 pimentinhas.

Já a Sriracha é a cara da Ásia. Originária da cidade homônima da Tailândia, o sabor é ligeiramente adocicado e já se tornou um hit da culinária mundial. Como não poderia deixar de ser, a Sakura trouxe este sucesso para o Brasil através da marca Bravo em um formato exclusivo e inédito para molhos de pimenta – o up side down de 340ml.

Dúvidas sobre pimentas ou em quais pratos os Molhos de Pimenta Bravo Verde e Bravo Sriracha ficam melhor aproveitados? Continue acompanhando o Blog da Sakura e nossas redes sociais.

Abraços apimentados.

Até a próxima!

 

 

 

 

Sem comentários

Insira um comentário