Como é comemorado o Dia das Mães no Japão?

Como é comemorado o Dia das Mães no Japão?

imagem_1

 

Oi, pessoal! Como vai? Sei que muitas de vocês são mães e estão com grande expectativa para o domingo, não é mesmo? Ou ainda não decidiram o que vão comprar para presentear. Como em várias partes no mundo, no Japão também se comemora esta data especial. É o Haha no Hi (ははのひ), que de início era celebrado no dia 06 de março em homenagem ao aniversário da imperatriz Kojun, apesar de muitos historiadores afirmarem que a data surgiu no Japão introduzida por cristãos no início dos anos 1900.

A origem mais precisa conta que a comemoração logo espalhou-se pelo país após a Segunda Guerra Mundial que, durante o período, foi a responsável pelo nascimento do sentimento nacionalista, onde proibia-se a celebração de datas estrangeiras. O Dia das Mães só teve notoriedade novamente com o fim da Guerra, voltando a ser celebrado seguindo o calendário ocidental. Assim, no segundo domingo do mês de maio, como no resto do mundo, o Japão homenageia a figura materna, ou “haha” (mãe). Existe uma pequena confusão com a palavra em japonês: usamos haha para nos referir à nossa própria mãe. Já para a mãe das outras pessoas a palavra muda para “okaasan”, apesar desta última palavra ser bastante usada por adultos ao chamar a própria mãe (complicado, não?)

No Japão a data agita o comércio, mas também representa muito mais que isso: assim como no Brasil, é a época onde o sentimento aflora e mostramos nosso amor pela pessoa que nos trouxe ao mundo. Neste dia as famílias se reúnem, passeiam e visitam locais sagrados e turísticos, como templos, restaurantes e ainda rezam em locais públicos como forma de agradecimento. Também é bastante comum que os filhos “troquem” de lugar com as mães e vão à cozinha preparar guloseimas. Muitos até participam de concursos de arte desenhando ou pintando suas mães.

 

imagem_2

 

E quanto aos presentes? A paixão japonesa pelas flores não poderia ficar de fora. Os mais populares são os cravos e as rosas, além dos pés de cerejeira (a árvore da flor Sakura). E isso tem uma simbologia toda especial. Os cravos são a personificação da doçura, um símbolo à ternura e a pureza que as mães representam. Este costume é tão comum por lá que as floriculturas faturam muito mais nesta época. Presentes de outros tipos como cartões não são tão comuns.

Mas uma coisa é fato. Seja no Japão, no Brasil ou em Istambul: para qualquer mãe, o maior presente é ver um sorriso estampado no rosto dos filhos. É presenciar a felicidade, compartilhar bons momentos e sentir o calor de um abraço sincero. É receber uma ligação com um sonoro “estou bem”. Não, não é o valor do presente que importa. São os gestos, o afeto e o valor da retribuição a quem nunca pediu nada em troca.

Gostou do nosso artigo? Se você é mãe ou filho, ou se é as duas coisas, compartilhe este post e transmita uma gostosa mensagem de Dia das Mães a todos os seus amigos.

 

HAHA NO HI OMEDETOU GOZAIMASU!

“Feliz Dia das Mães”

Sem comentários

Insira um comentário