Quais alimentos podem ser congelados sem perder nutrientes?

Quais alimentos podem ser congelados sem perder nutrientes?

Congelar alimentos tem se tornado uma saída bastante utilizada por pessoas que sofrem com a falta de tempo e buscam uma alimentação mais saudável e natural. Contudo, ainda existem alguns mitos e lendas sobre essa prática, que nos deixam em dúvida sobre quais são os alimentos que podem ser congelados. 

Ao congelar algum tipo de alimento, estamos contribuindo para a longa duração não somente de sua qualidade, mas também de seus nutrientes. Quando congelamos verdura, fruta ou legumes da forma correta, conservamos maior quantidade de nutrientes e conseguimos manter o seu sabor. 

Neste post, vamos mostrar quais alimentos podem ser congelados e quais as maneiras corretas de fazê-lo. Acompanhe. 

Quais alimentos não devem ser congelados 

Existem algumas frutas que não devem ser congeladas por alterarem sua cor em baixas temperaturas, como manga, banana e pera. O ideal é que sejam congeladas cozidas, em forma de purê ou polpa. 

O restante das frutas deve ser congelado apenas para uso em sucos, tortas e doces — nunca se o intuito for servi-las ao natural —, sempre em saco plástico bem vedado. 

Já as folhas, como rúcula, alface, agrião e escarola, perdem seu sabor e sua consistência e, por isso, não devem ser submetidas ao congelamento. 

Como congelar legumes e verduras 

O ideal é que, antes de colocá-los dentro de um recipiente que será levado ao freezer, sejam cozidos escaldados em água quente ou no vapor por poucos minutos e depois resfriados em água fria para então serem levados em água gelada. 

Dessa forma, estarão prontos para o congelamento. Lembre-se sempre de que não é recomendado que os alimentos cheguem no ponto de cocção e consistência ideal para consumo imediato logo após o cozimento. Afinal, quando forem descongelados, continuarão a cozinhar até o momento de serem servidos. 

Essa técnica é chamada branqueamento, e garante que os legumes e as verduras mantenham seu sabor, nutrientes e aparência como se estivessem frescos. Por isso, é ideal que o congelamento seja realizado quando o alimento estiver recente. 

Na hora de escolher o recipiente, procure sempre optar por algum que tenha pouco ou nenhum ar. Por isso, evite materiais que sejam porosos e que absorvam umidade. Os recipientes ideais são os de vidro ou plástico que possam ser vedados. Nunca escolha embalagens de papelão ou isopor. 

O tempo de duração desses alimentos é de, no máximo, três meses. Não é aconselhável consumir os alimentos congelados após esse tempo. 

Como congelar carnes 

Na hora de congelar carnes, o processo sofre algumas alterações. Se a proteína for congelada crua, é essencial que o congelamento seja realizado sem temperos. Caso a carne já esteja cozida, a dica é congelar o alimento sempre com um molho junto para que o sabor e a textura sejam mantidos. 

Os recipientes também devem ser de vidro ou plástico, dando sempre preferência para os de vidro. O tempo de duração desses alimentos varia de acordo com seu tipo:  

  • carne bovina: seis meses; 
  • salsicha, linguiça e bacon: dois meses; 
  • hambúrguer e frango: nove meses; 
  • peixe magro: seis meses. 

Depois de ver como é fácil congelar os alimentos e quais são os que podem ser congelados, o que você acha de otimizar seu tempo inserindo essa prática em seu dia a dia? Além de ganhar tempo e comer de forma muito mais saudável, você ainda manterá seu alimento fresco e com nutrientes por muito mais tempo dentro da geladeira. 

E aí, gostou do nosso post? Conheça nossa página no facebook, compartilhe nossos conteúdos e deixe mais gente saber a forma ideal de congelar os alimentos! 

Sem comentários

Insira um comentário